Yoga no café da manhã

Eu, você e quase todo o mundo é muito educado socialmente, para respeitar as regras e poder conviver de forma pacífica. Mas justamente por ser muito educado, crio camadas de estresse, de tensão, que nem percebo. Quando chego ao ponto de ter consciência que o estresse aconteceu, ele já criou situações muito negativas para mim, como dores e doenças, que surgem em consequência de algo que já se estabeleceu em meu íntimo.

Mas, se ao deitar ou acordar, eu lembrar de alguns dos exercícios de alongamento – como movimentar vagarosamente a cabeça (ora para a direita, ora para a esquerda, ou girá-la) –, terei a oportunidade de soltar a região da musculatura que mais guarda tensões durante o dia. Do mesmo modo, posso andar para o banheiro prestando atenção aos meus movimentos: colocar primeiro o calcanhar no chão e sentir a planta do pé, até o dedão, pisando corretamente, para aumentar a minha consciência corporal, ao caminhar.

No banho, eu aproveito para massagear, com movimentos circulares, as articulações e, com descidas e subidas, as partes longilíneas das pernas e dos braços, indo das extremidades na direção do coração e, assim, trabalhar a circulação e orientar o sistema muscular.

Depois do banho matinal, eu aproveito um bom momento para fazer a "saudação ao sol", que serve para alongar as costas e as pernas, além de aumentar o fluxo de sangue na cabeça e no rosto. Ao escovar os dentes, faço posturas verticais, coloco os pés bem paralelos, flexiono um pouco as pernas. Essa é uma forma de ir praticando alguns exercícios, antes que o dia exija demais de mim. O momento matinal é ótimo para ligar-se ao corpo, chamar a atenção para si mesmo. De uma forma simples, exercitar a presença, a autenticidade, para ser quem se é, antes que o mundo exterior solicite a atuação social.

Há quem prefira exercitar-se à noite, ao voltar do trabalho. O cuidado, então, é para não forçar demais a musculatura nem tracionar os tendões, pois à noite fica-se mais flexível, e há o perigo de exagerar nos alongamentos e movimentos. No período noturno, é preferível fazer exercícios mais meditativos e evitar grandes esforços e alongamentos. O exercício surte efeito com o tempo, com a habitualidade, com a repetição cotidiana. Assim, o efeito é cumulativo e gradual, sem exageros. Vai-se aos poucos, aumentando a percepção da própria presença.

Yoga trata, basicamente, de ser autêntico, viver uma vida plena, integral, feliz, capaz de estabelecer prioridades para lidar com os inúmeros problemas, que sempre irão surgir, e aproveitar cada oportunidade para o melhor agir, de modo atento ao contexto e a si mesmo: sem estresses.

Thadeu Martins

 

      

ADQUIRA!

Saiba mais

MAPA